Salte a conteúdo principal

Hitachi

Inovação Social

  • Energia
  • Dados Analíticos

Tecnologia da Hitachi contribui para aperfeiçoamento do serviço de fornecimento de energia da CPFL e do atendimento de mais de 9 milhões de pessoas.

Clientes da distribuidora são beneficiados com mais rapidez na solução de atendimento e monitoramento eficaz da rede elétrica.

O crescimento constante do número de consumidores e a saturação da base de dados demandou uma solução tecnológica capaz de melhorar a agilidade e a precisão nas atualizações do mapa da rede elétrica da CPFL e, consequentemente, o atendimento de cerca de 9,1 milhões de clientes da companhia que fornece energia elétrica em quatro das cinco regiões do Brasil.

Visão Geral

  • Desafio
    Absorver a demanda de novos consumidores e garantir o desempenho dos sistemas de gestão de rede elétrica e de atendimento ao cliente.
  • Resultado
    Maior agilidade no processamento de dados resulta em melhor prestação de serviço para o consumidor final e segurança para os eletricistas da empresa.

Histórico

Negócios de Inovação Social: aperfeiçoamento da gestão da rede elétrica acompanha o crescimento e norte de inovação da CPFL.

A CPFL, sigla para Companhia Paulista de Força e Luz, iniciou sua história em 1912, quando quatro pequenas empresas de energia uniram suas forças. Ao longo de sua trajetória centenária, esteve subordinada a diferentes instituições até que em 1997 chegou às mãos dos donos atuais, assim denominados como Grupo CPFL Energia, uma holding de fato, oficializada em 2002.

Dê play no vídeo "Estudo de Caso: CPFL (5min. 15sec.)

A companhia sempre norteou-se pela inovação e buscou incessantemente a atualização dos seus processos diários. Em 1986 assinou os primeiros contratos de uma empresa brasileira para compra de energia de biomassa proveniente da cana de açúcar. Para incentivar ainda mais a geração de energia limpa, em 2008, criou a CPFL Bioenergia, especializada em negócios a partir da biomassa. No ano seguinte, esteve entre os vencedores do leilão inaugural de energia eólica em solo nacional, ampliando seu portfólio de investimentos em energia renovável.

Com atuação nos segmentos de distribuição, geração e comercialização de energia elétrica e serviços de valor agregado, a CPFL tornou-se uma gigante com a virada do milênio. No ramo de distribuição, aparece na liderança, com suas nove empresas detendo cerca de 14,3 % do mercado brasileiro. Na geração de energia elétrica, é o terceiro maior agente privado do país, atendendo a 9,1 milhões de clientes, o equivalente a quase toda a população de Pernambuco.

Para continuar com essa excelência diante do aumento constante do número de consumidores e a necessidade de possuir uma rede inteligente de distribuição de energia, a CPFL precisava de uma nova solução tecnológica capaz de agilizar o acesso, a troca de informações entre toda a cadeia produtiva e o consumidor final. Em tempos em que a demanda por energia não para de crescer (a previsão é de aumento 2% por ano até 2020), a empresa brasileira procurou um parceiro com vocação para a Inovação Social. A Hitachi entende que é, sim, possível valer-se da tecnologia para ser bem-sucedido no seu modelo de negócio, e, com eficiência e economia de recursos, impactar na melhoria da sociedade sem causar danos ambientais.

Projeto

Melhorar o sistema de gestão da rede elétrica e seu desempenho para suprir a demanda de novos consumidores

Dê play no vídeo "Estudo de Caso: O Desafio - CFPL ( 58sec.)

Hitachi Data System vence concorrência ao apresentar melhor solução para substituir storage da CPFL.

A CPFL é responsável pela distribuição de energia elétrica para 9,1 milhões de pessoas, espalhando-se por 12 das 27 Unidades da Federação (Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Minas Gerais, Goiás, Distrito Federal, Mato Grosso, Tocantins, Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte) e quatro das cinco regiões do Brasil (Sul, Sudeste, Centro-Oeste e Nordeste). Por isso, a gestão dessa rede elétrica precisa estar sempre em evolução, acompanhando as novas tecnologias capazes de otimizar o monitoramento e as operações da empresa e suportando o constante crescimento do número de consumidores (1,3 milhão a mais após a compra da RGE-Sul em 2016). sem comprometer o desempenho.

Por isso, para garantir a segurança e a eficiência que mantém bairros, uma cidade e uma região em funcionamento pleno e com possibilidade de crescimento amparados nessa energia que recebem, a CPFL atenta para todos os detalhes das áreas que estão sob sua cobertura. O sistema que gerencia o mapa de toda a rede elétrica da CPFL, central para checar e garantir o funcionamento dos pontos de rede elétrica sob sua administração, é analisado minuciosamente pela empresa. Postes, subestações, transformadores, cabeamento, tudo têm sua qualidade frequentemente testada e os detalhes de cada um estão devidamente armazenados numa enorme banco de dados.

Para manter milhares de informações atualizadas e disponíveis a qualquer acesso, a empresa lança mão do que internamente chama de rotina de compressão.

Este é um processo de manutenção para organizar e compactar essa base de dados. Ou seja, uma forma de, a cada atualização, colocar ordem nas milhares de informações recebidas e, reunindo conjuntos desses dados, reduzindo o seu tamanho para que ocupe menos espaço no storage. É como se a cada nova rotina de compressão, tudo o que está guardado fosse novamente organizado da melhor maneira possível e otimizando o espaço disponível para armazenamento de dados. Essa organização inteligente, em que não se deixa perder ou dificultar o acesso a informações e abre-se espaço para novas entradas, mantém todo o sistema utilizado pela empresa atualizado, rodando com eficiência e agilidade. Isso significa navegação mais fluida para seus funcionários e facilidade para pesquisas, interações e resoluções acuradas. Um processo essencial para a sustentabilidade da empresa e de sua rede.

O problema é que a conclusão da rotina de compressão vinha levando dias, até mesmo uma semana, atrasando o desenvolvimento de projetos para novas instalações (de uma simples casa a um novo complexo industrial), o atendimento dos call centers e prejudicando até mesmo a agilidade e a segurança na atuação dos eletricistas, que precisam ser abastecidos pelas informações do Centro de Operação do Sistema quando atuam no campo, em caso de chamado. Comprometendo, de forma geral, o potencial de sustentabilidade, desenvolvimento e crescimento de qualquer região.

Era preciso aumentar a velocidade dessa rotina de compressão, sem depender, como aconteceu no passado, de um feriado prolongado com dias suficientes pra executar o processo. Era necessário trocar o equipamento que ampara todo o armazenamento e a organização por um com maior capacidade computacional.

Pela posição de liderança como fornecedora de equipamento e infraestrutura para energia, alavancando constantemente sua capacidade e expertise em TI avançada para dar suporte à transformação digital em empresas de serviço de energia interessadas em incorporar soluções e produtos inovadores em áreas de rápidas mudanças, a Hitachi tornou-se a escolhida para esse desafio. Em parceria iniciada em 2015, a tecnologia de alta precisão, a visão inovadora e as consciências social e ambiental dos japoneses estão à disposição dos brasileiros.

"A CPFL investiu muito em uma rede automatizada focada na distribuição de energia. Nós temos de garantir que esses sistemas tenham bom desempenho e que eles fiquem no ar o tempo todo" Márcio Félix, gerente de tecnologia da CPFL Energia

Solução

Equipamento da Hitachi garante capacidade computacional capaz de manter o desempenho do sistema sempre em alto nível

Dê play no vídeo "Estudo de Caso: Solução - CFPL (32sec.)

Tecnologia processa dados com mais rapidez. Verificação do sistema de gestão de rede ficou três vezes mais rápida

Hitachi e CPFL trabalharam juntas para encontrar uma solução personalizada para atender a demanda da holding do setor de energia. Uma solução construída em colaboração, com reuniões presenciais e envolvendo as equipes técnicas das duas empresas para melhorar a performance do sistema de armazenamento de dados.

"O trabalho da Hitachi foi muito interessante porque trouxe todo o viés técnico, mas eles também entenderam qual era a nossa necessidade de negócio" Márcio Félix, gerente de tecnologia da CPFL Energia

O FMD é uma espécie de Solid State Drive, discos com chips de memória interno. O seu diferencial é a inteligência de realizar processos internos dentro dos próprios discos, capazes de armazenar as informações em formato comprimido. É uma tecnologia especial com potencial para concentrar mais dados na storage da empresa permitindo o acesso de forma muito mais rápida, aumentando a velocidade de todos processos executados pelos funcionários da companhia, inclusive as troca de informações entre diferentes setores, aumentando a integração e otimizando a cadeia produtiva.

Após a adoção do equipamento da Hitachi, toda a operação da CPFL ficou mais ágil e assertiva. A verificação do sistema de gestão da rede elétrica ficou três vezes mais rápida do que antes. A rotina de compressão, que vinha levando de dias a uma semana, é hoje realizada em uma média de 32 horas.

Mais do que isso, a empresa garantiu a segurança de seus principais ativos. Todas as informações, os dados, os registros, enfim, tudo o que baliza suas estruturas estão armazenados num equipamento inteligente, robusto e confiável.

Resultado

Agilidade do sistema de gestão da rede elétrica da CPFL melhora a experiência diária do consumidor residencial, de empresas e indústrias

Dê play no vídeo "Estudo de Caso: Solução - CFPL (2min. 40sec.)

Nova plataforma de armazenamento de dados virtual garante que CPFL identifique e corrija problemas na rede elétrica em menos tempo

As melhorias na gestão da rede elétrica estão presentes no dia a dia de toda a sociedade. O monitoramento mais rápido e preciso aumenta a velocidade de todas as operações, inclusive dos reparos que evitam problemas futuros e dos atendimentos aos chamados de emergência.

O curioso é que os consumidores podem nem perceber o ganho proporcionado por essa tecnologia, já que o benefício de que desfrutam é justamente a celeridade no atendimento dos call centers, a diminuição de incidentes e a resolução ágil de ocorrências em residências, empresas, hospitais e indústrias.

Ou que sequer imaginem, como mencionamos no DESAFIO, o papel desempenhado no suporte à indústria, aos negócios e, logo, à manutenção e possibilidade de crescimento de uma economia local. Sem falar na importância para setores indispensáveis à sociedade, como educação, transporte e saúde. De uma forma geral, garantindo a segurança e a eficiência energética de todo um bairro, uma cidade e uma região para que a vida siga com menos inconvenientes possíveis e o máximo de apoio para sua melhoria em diversos aspectos e campos.

Com um acesso à informação eficiente e o mapa da rede elétrica atualizado, os operadores da CPFL conseguem, por exemplo, assessorar de forma mais rápida e segura o eletricista que está em campo. Assim, o restabelecimento de energia acontece, geralmente, num tempo menor do que observado anteriormente. O mesmo vale para a instalação de novos pontos de rede elétrica, como os de uma casa recém construída e até mesmo os de um complexo industrial, o que pode ser decisivo, algumas vezes, na alavancada da economia de uma cidade ou região.

"Houve um trabalho muito expressivo de colaboração, de cocriação para que pudéssemos desenvolver uma solução para que a CPFL tenha condição de oferecer algo melhor para a sociedade" Ricardo Miura, gerente de vendas Hitachi Data System

Com um melhor panorama da rede elétrica, a empresa pode planejar com mais precisão os novos projetos. Diante de demandas maiores, de condomínios, empresas e indústrias, a CPFL conseguirá entender se há capacidade suficiente de energia elétrica no local ou se é preciso instalar uma subestação para atendê-los. Responder rapidamente a uma consulta desse tipo, permitindo o início das atividades num período mais curto, pode ser decisivo na escolha por um ou outro local e, logo, na prosperidade de uma comunidade. Essa análise anterior à instalação ainda evita erros de cálculo e comprometimentos de que a companhia pode vir a se arrepender mais tarde. Afinal, exigindo mais do que o possível da capacidade de fornecimento de energia de uma determinada área pode significar queda de luz.

Além disso, com os dados organizados, armazenados e rapidamente disponíveis, a CPFL atende com facilidade a quaisquer tipo de demandas por informações da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), órgão regulador a quem tem de se reportar. Evita assim, não só as multas por tempo sem fornecimento de energia, como outros tipos de problemas. Até um descompasso da tarifa com a realidade, revisada a cada cinco anos pela agência reguladora, por entregar informações imprecisas ou desatualizadas.

Data de lançamento: Julho de 2017
Soluções por: Hitachi, Ltd. Building Systems Business Unit